sábado, 22 de outubro de 2016

Mercedes-Benz 300 SL

Apresentada em 1954, versão de estrada do Mercedes-Benz 300SL – denominada internamente como W198 – surgiu por sugestão de Max Hoffman, o distribuidor americano da marca germânica, tendo em vista aquele florescente mercado do pós-guerra e o seu fascínio crescente pelos menores e mais ágeis desportivos europeus. Assim, para Hoffman fazia sentido vender nos Estados Unidos, uma versão mais “civilizada” do 300SL W194 de competição, que tivera bastante sucesso nas épocas de 1952 e 1953. Após a sua estreia, o 300 SL classificou-se em 2º e 4º lugares nas Mille Miglia de 1952, para no mesmo mês de Maio vencer o GP de Berna e com Karl Kling, Hermann Lang e Fritz Riess a tomarem nos 3 primeiros lugares do pódio. Seguiu-se-lhe ainda nesse mesmo ano, a dupla vitória nas 24 Horas Le Mans, os 4 primeiros lugares no GP do Jubileu no Nürburgring e a dupla vitória na 3ª Carrera Panamericana.
Claramente destinado ao mercado norte-americano, o 300 SL Coupé foi então apresentado ao mundo no Salão Automóvel de Nova York de 1954, fascinando desde logo o público com as suas portas de abertura para cima, rapidamente batizadas “gullwing”, numa referência directa às asas abertas de uma gaivota. Apesar do preço elevado de 7000 Dólares – o equivalente a cerca de 5700 Euros ao câmbio de hoje – foi um sucesso imediato, tendo no final da produção do coupé, em 1957, sido ultrapassadas as estimativas iniciais de 1000 exemplares, com cerca de 1400 automóveis fabricados.
Fonte: http://www.jornaldosclassicos.com/2012/07/27/mercedes-benz-300sl-gullwing-coupe-de-1956/




3 comentários:

  1. Show. Estas portas asas de gaivota são realmente demais. Parabéns pelo seu blog.

    ResponderEliminar
  2. Hermoso “gullwing” de Mercedes, un coche que marcó historia. Precisamente tengo uno de esos de la Carrera Panamericana que nombras:
    http://juanhracingteam.blogspot.com.ar/2016/09/mercedes-benz-300-sl-354.html
    Abrazo!

    ResponderEliminar